Congresso: 11ª Ed. Mobile Payment & Fintechs

O futuro do pagamento móvel chegou

O chamado pagamento móvel vem sendo apontado como uma das novas fronteiras de negócios para as empresas de tecnologia e telecomunicações, segundo especialistas presentes na feira mundial do setor, o Mobile World Congress, que aconteceu no inicio do ano, em Barcelona. Empresas do setor estimam que há hoje mais de 440 milhões de usuários no mundo usando o celular para pagar a conta do restaurante ou as compras do supermercado. Essas empresas ganham uma percentagem sobre cada transação financeira realizada pelo telefone.

O setor de telecom e empresas de pagamento estão unindo forças e investindo em novas tecnologias para permitir que o celular se transforme na principal carteira de compras do consumidor, deixando para trás cartões de débito e crédito. Enquanto as novas soluções da Apple e do Google não chegam ao Brasil, gigantes como América Móvil, PayPal, Visa, Mastercard e Samsung correm para fechar parcerias com bancos, redes de varejo e aplicativos de compras.

A tecnologia mais comum é a de aproximação, no qual o consumidor encosta o celular na máquina de cartão e a transação é realizada, após o dígito da senha. No Brasil, o potencial é grande, dizem as empresas. Isso porque 60% das 4,5 milhões de máquinas presentes nos estabelecimentos comerciais permitem esse tipo de pagamento, diz a associação das empresas de cartão (Abecs). Além disso, estima-se que 5% dos celulares em uso no país já contenham tecnologia capaz de substituir o cartão nas compras físicas.

O Brasil encerrou 2014 como o sexto maior mercado de smartphones do mundo, com 38,8 milhões de aparelhos representando 17% dos celulares do país, devendo chegar a 70,5 milhões em 2017. O ranking é liderado pela China, com 436,1 milhões. A lista dos cincos primeiros colocados inclui ainda Estados Unidos (143,9 milhões), Índia (76 milhões), Japão (40,5 milhões) e Rússia (35,8 milhões). Os dados são de um estudo do eMarketer.

De acordo com um levantamento realizado pela IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos), o dinheiro vivo deve ser substituído pelo pagamento através de dispositivos móveis até 2030. A pesquisa, que foi feita com 1.900 entusiastas da tecnologia, revela que 70% dos entrevistados acreditam que o dinheiro vivo deve ser extinto ao longo dos próximos anos. Porém, as pessoas ainda não se sentem seguras em utilizar o dinheiro digital, sendo que, para 46%, a maior preocupação com pagamentos em plataformas móveis é o hackemento das informações, enquanto 33 % estão preocupados com o processamento de pagamentos não autorizados por um fornecedor de pagamento móvel.

A indústria financeira como um todo passa por profundas transformações. A ascensão das fintechs e a busca pela melhoria da experiência do cliente – seja no online ou no off-line – são os grandes propulsores dessas transformações. Na cadeia de pagamento, a história não é diferente. Mais de um terço das fintechs existentes são de meios de pagamento e as novidades tecnológicas são constantes. Por isso, o propósito da 10ª edição do Mobile Payments & Fintechs é discutir tais novidades e como elas impactam o varejo brasileiro.

Objetivo

O objetivo do evento é analisar e debater o cenário atual, abrangendo conceitos e realizando analises para o futuro da àrea de Mobile Payment no Brasil e no mundo.

Público Alvo

VP, CEOs, Proprietários, Diretores e Gerentes de Negócios, M-payment, M-commerce, E-commerce, Mobilidade, Parcerias & Alianças,Conteúdo, Mobilidade, Produtos, Marketing,Varejo, Fidelidade, Comercial, TI e Sistemas.

REALIZAÇÃO